sexta-feira, 23 de junho de 2017

Creme de batata baroa com carne moída

Tempo frio pede uma sopinha (ou um chocolate quente 😋).
Este creme de baroa é uma das minhas sopas prediletas, mas sou suspeita porque amo batata baroa (também conhecida como mandioquinha e batata salsa). É, como sempre, uma receita rápida e fácil de fazer, mas que agrada todo mundo.


1 quilo e meio de batata baroa
400g de carne moída
1 cebola grande picadinha
4 dentes de alho amassados
1 colher de margarina
sal a gosto
2 litros de água
2 envelopes de caldo de carne

Em um fio de azeite, refogue a cebola na margarina. Quando amolecer, junte o alho e deixe dourar. Acrescente a carne moída e refogue bem.
Enquanto isso, cozinhe as batatas na panela de pressão com a água e o caldo de carne. Retire da panela e bata no liquidificador até ficar um creme. Se precisar, junte mais água.
Assim que a carne moída estiver pronta, acrescente o creme de batata baroa que foi batido no liquidificador e o leite, mexendo até ficar uniforme. Verifique o sal e deixe engrossar um pouquinho. Sirva polvilhada com cheiro verde ou queijo ralado.
Também fica boa se cozinhar uma batata e uma cenoura pequena junto com a batata baroa.

Outras receitas de sopas:

Sopa cremosa de brócolis
Sopa creme de milho verde com frango
Sopa dos deuses
Sopa de cebola gratinada
Sopa de feijão com carne, macarrão e legumes

sábado, 17 de junho de 2017

Filé com crosta de pimentas

Para variar um pouco o tempero do rosbife, descobri esta receita.
Muito saborosa, é facílima de fazer e tem aparência bem interessante.


uma peça de filé mignon de uns 800g
sal a gosto
2 colheres de pimenta-do-reino branca em grãos
2 colheres de pimenta-do-reino preta em grãos
2 colheres de pimenta-do-reino verde em grãos
2 colheres de manteiga
1 colher de azeite

Tempere o filé com sal a gosto. Com um pilão, quebre os grãos da pimentas preta e branca e junte-os em um recipiente. Adicione os grãos inteiros da pimenta verde e misture. E usei a pimenta-do-reino rosa no lugar da verde. Disponha o mix de pimentas em uma tábua e pressione todos os lados da carne sobre ele, formando uma crosta. Reserve.
Em uma frigideira grande , esquente bem a manteiga e o azeite, Frite cada lado da carne por cerca de quatro minutos ou até o ponto desejado. Retire do fogo e cubra a peça com papel alumínio para manter a carne aquecida.

Molho:

1/3 de xícara de conhaque
1/2 xícara de creme de leite
1 xícara de caldo de carne

Enxague a frigideira e volte ao fogo. Adicione o conhaque e flambe por um minuto. Acrescente p caldo de carne e cozinhe até reduzir à metade (mais ou menos quatro minutos). Junte o creme de leite e, mexendo às vezes, deixe mais cinco minutos ou até engrossar ligeiramente. Fatie a carne e sirva o molho por cima.

Mais receitas com carne bovina:

Acém, com linguiça, tomate e cebola roxa
Contrafilé ao forno com batatas
Filé com nhoque ao molho de funghi
Estrogonofe simplificado
Tagliata
Bolo de carne com legumes
Quibe assado recheado
Picadinho
Contrafilé recheado

sábado, 10 de junho de 2017

Pudim de espinafre

Quer um jeito bem fácil de gostar de espinafre? Experimente este pudim...


Misture um maço de espinafre cozido e picadinho a um molho branco feito com uma xícara de leite (aprenda a preparar aqui). Junte queijo ralado a gosto, 2 ovos inteiros + 1 gema e, por último, uma clara em neve. Asse em banho-maria em forma untada e polvilhada.

sábado, 3 de junho de 2017

Bolo de nozes da Lourdes

Bolo de nozes é engraçado: tanto pode ser a coisa mais maravilhosa do mundo como pode ser horrível. Para que fique bom é importante que tenha bastante nozes e que não fique seco (esse é o erro mais comum). Há tortas e bolos de nozes com os mais variados recheios e coberturas, mas o melhor bolo caseiro de nozes que já comi é o da minha cunhada Lourdes. Preparado com recheio de nozes e leite condensado e com cobertura de marshmallow, dá um tiquinho de trabalho. Mas vale a pena!

Massa:

1 colher de essência de nozes
250 g de nozes moídas
200 g de manteiga
3 xícaras de açúcar (eu adaptei para 2)
3 gemas
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de farinha de rosca
1 xícara e meia de leite
1 colher de fermento em pó
3 claras em neve

Bata na batedeira a manteiga com o açúcar e as gemas. Junte os outros ingredientes aos poucos e misture bem. As claras em neve e o fermento devem ser misturados por último, já sem usar a batedeira. Asse em forno médio, em forma untada e polvilhada com farinha de trigo.

Recheio:

1 lata de leite condensado
2 colheres de manteiga 
1 xícara e meia de nozes moídas

Misture o leite condensado e a manteiga e leve ao fogo ou ao microondas até dar o ponto de brigadeiro mole. Espere esfriar e misture as nozes.

Marshmallow:

1 xícara de claras
2 colheres (chá) de açúcar de confeiteiro
2 colheres de  Karo
1 colher rasa de emulsificante de sorvete
1 colher (chá) de essência de baunilha

Bater tudo junto na batedeira por 10 minutos.
Esta receita de marshmallow é bem fácil de fazer, não tendo tantos segredos quanto o merengue (veja aqui os tipos de merengue e como prepará-los).

Depois do bolo frio, desenforme e corte ao meio, no sentido do comprimento. Molhe a camada de baixo com guaraná (lembra que não queremos bolo seco?), espalhe o recheio e coloque a parte de cima, que também é regada com guaraná. Cubra com o marshmallow e decore com nozes picadas.
Também experimentei fazer cupcakes e deu certo, mas é preciso ficar muito atento na hora de assar para não passar do ponto.

Veja mais receitas de bolo:
Bolo delícia de coco

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Risotto al limone

Hoje vou compartilhar uma receita de risoto muito simples, como todos os risotos. O sabor cítrico do limão, deixa o prato especial e perfeito para acompanhar peixes. Também acompanha bem carne de porco.


um fio de azeite
meia cebola picada
1 xícara de vinho branco
1 limão siciliano
2 xícaras de arroz arbóreo
200 g de queijo grana padano ou pecorino ralado
1 colher de sopa de manteiga
4 xícaras de caldo de legumes
sal a gosto

Raspe a casca do limão e reserve. Esprema o limão e reserve o suco. Aqueça o caldo de legumes. Em outra panela, coloque o fio de azeite e refogue a cebola até amolecer. Junte o arroz e refogue, mexendo sempre, por uns 3 minutos. Adicione o vinho, sem parar de mexer.
Assim que o vinho for absorvido pelo arroz, acrescente a primeira concha de caldo quente e continue mexendo sempre. Coloque um pouquinho do suco de limão e da casca ralada. Misture.
Acrescente mais caldo de legumes a medida que ele for evaporando, assim como o suco de limão e a casca ralada. Reserve um pouco da raspa de limão para decorar. Cozinhe mexendo sempre, experimentando o carros e observando a textura. Cuide para não ficar com caldo demais e empapar.
Quando o arroz estiver no ponto, adicione o queijo ralado e misture bem. Prove o sal.
Desligue o fogo e coloque uma colher de manteiga bem gelada no centro da panela. Misture delicadamente, sem encostar a colher na manteiga, para que ela vá se desfazendo aos poucos só com o calor do arroz. Isso dará brilho ao risoto.
Decore com as raspas de limão e sirva imediatamente.

Na refeição da foto, o risoto de limão acompanhou um salmão agridoce cuja receita está aqui.


sexta-feira, 19 de maio de 2017

EUA - Sudeste

Com praias selvagens a leste e as montanhas Blue Ridge a oeste, a Carolina do Norte foi uma das 13 colônias que deram origem aos EUA. O estado se destaca pela produção de tabaco, e as plantações e os barracões de secagem de fumo compõem a paisagem rural.
A capital, Raleigh, abriga vários museus estaduais. Os de maior projeção são o de história e o de arte.


Carolina do Sul

O distrito histórico de Charleston é encantador, com arquitetura colonial bem preservada e palmeiras ao longo das ruas. A palmeira (denominada Palmetto) é tão representativa da Carolina do Sul que figura na bandeira do estado.  As residências características da cidades são perpendiculares às ruas e com grandes varandas ao redor. Muitas mansões são abertas à visitação e possuem belos jardins; algumas conservam móveis de época.
Também vale dar uma olhada no Old City Market e nas plantations, propriedades rurais nos arredores da cidade que floresceram com o cultivo de arroz, fumo e anileiras.


A Carolina do Sul foi o primeiro estado sulista a se declarar independente da União. Logo depois, o primeiro tiro da Guerra de Secessão foi disparado no Fort Sumter. Atualmente, um centro de visitantes no ponto de embarque do passeio de barco que conduz ao forte conta a história da primeira batalha da guerra civil.


Tennessee

Localizada no cantinho do Tennessee, na divisa com o Mississipi e o Arkansas, Memphis é considerada a encruzilhada musical dos EUA.


Como berço do rock'n roll, a cidade se tornou sinônimo de música. Na Beale Street, uma sucessão de boates e restaurantes, ouve-se boa música a qualquer hora do dia. O Rock n' Soul Museum, com uma trilha sonora incrível, explica a mescla de blues e country que resultou no rock'n roll, apresenta gravações e filmes da época e expõe instrumentos, trajes e jukeboxes. Do outro lado da rua, fica a fábrica de guitarras Gibson. Os mais entusiasmados com o tema, podem, ainda, visitar os estúdios das gravadoras Stax Records e Sun.


Graceland é um espetáculo à parte. Apesar do preço dos ingressos e das filas, a visita à mansão de Elvis Presley vale muito a pena. A mostra interativa dá uma boa ideia da vida e da obra do artista que foi considerado o rei do rock.


A cidade também ficou conhecida por ter sido o cenário do assassinato de Martin Luther King Jr, no Lorraine Motel, em 1968. O local foi transformado no National Civil Rights Museum e o quarto em cuja sacada o líder foi alvejado está exatamente como era no dia do crime.


Nashville, por sua vez, é a capital da country music. Ao longo da Broadway Avenue há casas de shows, cafés, bares e lojas de botas.


Nas proximidades fica o Ryman Auditorium, considerado o templo sagrado da musica country. Deste local foi transmitido, por mais de 30 anos, o programa de rádio a mais tempo no ar, no mundo: Grand Oly Opry.


O Great Smoky Mountains National Park recebeu este nome pelo nevoeiro que se prende ao cume destas montanhas, onde estão alguns dos picos mais altos do leste do pais. Tem flora variada e muitos animais, além de cachoeiras e trilhas.


Georgia

James Oglethorpe, o general inglês que fundou a Georgia e a cidade de Savannah, projetou uma rede urbana salpicada de pequenas praças que, na época, se destinavam a deter os invasores. Ainda hoje, o projeto se mantém, mas as praças são jardins, com estátuas, bancos e fontes.
As ruas sombreadas do bairro histórico propiciam agradáveis passeios entre estes parques e as graciosas casas da cidade, algumas transformadas em museus. Quem não estiver disposto a caminhar pode optar pelos passeios guiados, em carruagens ou bondes.


Na margem do rio há um calçadão animado com uma série de lojas de souvenirs e doces (uma perdição!), bares e restaurantes de frutos do mar (a melhor comida da viagem foi aqui!).
O City Market é outro ponto animado de artes e diversões em prédios históricos.


A capital do estado é Atlanta, cidade cosmopolita que é sede de várias empresas multinacionais. A mais famosa delas talvez seja a Coca-Cola, que, inclusive, mantém um museu sobre sua história.


O local já era importante na época da guerra civil, quando foi alvo do general Sherman. Uma versão romanceada do incêndio que sofreu foi narrada na obra "E o vento levou", de Margareth Mitchell, cuja residência foi transformada em museu.


No bairro de Sweet Auburn está o Martin Luther King Jr. National Historic Site, que conserva o casa onde nasceu o ganhador do Prêmio Nobel da Paz e a Ebenezer Baptist Church, igreja em que foi pastor, assim como seu pai. No exterior, fica a cripta de King e de sua esposa.


O Atlanta History Center tem duas casas e um museu muito bem montado, com várias mostras interessantes. As casas são exemplos contrastantes da vida urbana e rural. Swan House é uma residência elegante de antes da grande depressão de 1929 e a Tullie Smith Farm é uma casa de fazenda típica do século 19.


Símbolo da Geórgia, os pêssegos estão presentes em toda parte e são deliciosos. Em Atlanta, a fruta está no nome de várias ruas, prédios, parques e lojas. Saindo da cidade, a Peach Blossom Trail passa por várias pequenas cidades e atravessa campos de cultivo.


Restaurantes:

Boar's Head, em Savannah.
Linda vista do rio, com serviço atencioso e comida muito boa. Recomendo os pratos de camarão. Experimentamos quatro deles e todos agradaram.


King's Palace Café, em Memphis.
Este tradicional restaurante na Bealer Street tem excelentes apresentações musicais e oferece boa comida cajun. Gumbo e crab cake foram os meus preferidos. Também tem boas costelinhas de porco.


Pappadeaux Seafood Kitchen, em Atlanta (Norcross)
Restaurante de rede, grande e bem decorado, com cardápio variado e muito interessante, As porções são enormes e a comida, saborosa. A Cheesecake de pralines é um escândalo de gostosa.

Veja aqui mais fotos do Sudeste dos Estados Unidos.

Outras regiões?